Shania Twain

quarta-feira, janeiro 10, 2007

Entrevista no E! Online

Hoje quero apresentar a vocês a tradução que fiz da entrevista com Shania exibida no E!Online, o site de uma emissora de TV a cabo.
Não se pode dizer muita coisa sobre esta entrevista, pois dados básicos faltam. Falta a data da entrevista, da qual podemos deduzir o ano de 1999, já que a prévia dizia que Shania tinha 33 anos e parece anteceder julho. Falta também o nome do entrevistador, mas os autores da matéria são Marilyn Beck e Stacy Jenel Smith. Apesar destas faltas, a entrevista se mostra ser bem interessante e pega uma fase da vida de Shania pouco falada hoje em dia. Ela tinha acabado de se mudar para a Suíça e estava fazendo a Come On Over Tour, fala sobre o começo da carreira, a estética, sua relação com Mutt e a possibilidade de fazer filmes.
Confiram abaixo minha tradução.
E!Online - Q&A (Dúvidas&Perguntas) - 1999

Você disse que não levaria tão a sério sua carreira se não fosse a trágica morte de seus pais.
Sim, é a mais pura verdade. Quando você passa por algo tão drástico e traumático, sente que não há mais nada a perder na vida. Nada mais. Você se torna um tanto frio e despreocupado. Atravessei um período onde definitivamente não tinha medo de tentar qualquer coisa. Não tinha medo de falhar. Topava qualquer desafio - qualquer um.

Ainda se sente assim?
Não.

Agora está receosa?
Não tanto, mas recuperei um pouco da minha sensibilidade. Por alguns anos, nada tinha de estar a meu gosto.

Qual foi a coisa mais corajosa que você fez para começar a ser notada no meio country?
Eu ter usado roupas curtas em meu primeiro vídeo, mesmo sendo advertida que isso, pelo meu estilo musical, poderia ter uma forte repercussão.

Está dizendo que não queriam ver você mostrando o umbigo?
Eles não foram e disseram “Você não pode”. Foi mais como “Só estamos te prevenindo. Isso poderia ser o fim da sua carreira e poderia nunca mais trabalhar.” E realmente não me importei com isso. Acho que por estar vindo do Canadá, não fazia muita idéia de como eram as coisas em Nashville.
Eu pensava estar indo para ter liberdade comigo mesma, ter o controle sobre minha imagem e como eu apresentava a mim e a minha música. E não me mandaram embora por ser assim, tive sorte, bem, se eu não pudesse ter qualquer controle, o que estaria fazendo lá? Senti que deveria ser eu mesma, ignorar todos os avisos e seguir em frente.

Então, qual a roupa mais louca que já teve de usar?
Minha maior ousadia foi quando usei meu primeiro biquíni. Ele não era pequeno, de modo algum, mas era justo e sempre tive paranóia com este tipo de material. Você sabe, quando se está aos 13 anos, ainda está se desenvolvendo, se auto-conhecendo. Sou do tipo de pessoa que quando vestisse uma roupa de banho na praia, iria até a borda da água usando um disfarce e só então o tiraria e pularia direto n’água.

Quando aprendeu a usar seu apelo sensual nos shows?
Sempre tive um senso de liberdade no palco. Você está fazendo uma música, ela é muito expressiva e isso tudo é transmitido em linguagem corporal.

Você é muito relaxada na estética em sua vida particular?
Muito, muito mesmo. Sou mais o casual e confortável, não uso qualquer coisa fina no meu dia-a-dia.

Garth Brooks me disse uma vez que algumas das calças jeans que ele usa são tão apertadas que praticamente precisa de um guindaste pra subi-las e fechar o zíper. Você tem sempre que recorrer a estas táticas bizarras para vestir alguma roupa?
Não, pois mesmo que algumas sejam bem justas, todas tem que se esticar e permitir que eu me mova. Têm de ficar confortáveis e não me apertar. De jeito algum abriria mão do conforto pelo visual.

Você trabalha muito seu físico?
Na maioria das vezes eu confio nos shows para manter a forma. Eles têm duas horas de apresentação… uma longa e árdua apresentação. É gasta muita energia o tempo todo. Não faço qualquer coisa além. Acho que seria muito bom se eu adicionasse agora uma rotina de exercícios à minha vida.

Como está se sentindo depois de todo este tempo fazendo turnês?
Bem, não me sinto fisicamente cansada. Estou um pouco cansada é da vida na estrada, não especificamente dessa turnê. Eu fazia shows promocionais por quatro anos antes dessa. Realmente, fazer um show longo é mais fácil do que turnês promocionais. Estou tranqüila com meu show, com meu público, e esse é um estado muito bom para se estar. Minha hora favorita do dia é a hora de sair e cantar.

Seu marido vai com você na estrada?
Não, ele tem outras coisas a fazer, tem sua carreira.

Mas houve uma publicação feita sobre o fato dele não gostar de estar na mídia e de não reparar como sua imagem o afeta. Isso é um problema?
Meu marido tem muita sorte de poder ser tão bem sucedido sem ter de estar na mídia. Compreendo perfeitamente. Se eu pudesse ter ganhado dinheiro e sucesso sem ser uma estrela, estaria satisfeita.

Bem, desde que você entrou definitivamente à mídia, diziam que você e seus agentes estão esperando uma carreira “do tamanho da dos Streisand”, isso incluiria filmes?
No momento estou focada no que faço e não estou lendo propostas. Isso é, em parte, devido a eu não estar certa de que seria boa nisso.

Você disse que houve várias propostas às quais você recusou devido a algum tipo de nudez ou sexo - ou ambos. Você ainda pensa desta forma quanto a fazer este tipo de trabalho?
Ah, sim. Embora realmente me sinta encorajada [a fazer filmes], pois vi uns filmes nos últimos anos que não tem nada dessas coisas. Eu penso “Wow, talvez haja algum lugar pra mim aí depois de tudo”.

Falando de lugares... Você e Mutt saíram recentemente da sua propriedade “20-milhas
-quadra” em Adirondacks e compraram uma casa em Genebra, Suíça e outra ao norte de Miame, por quê?
Chegou o momento de nos perguntarmos onde realmente queríamos construir nossa casa dos sonhos. Não tínhamos construído ainda uma casa em Nova York, somente um estúdio, e começamos a levar a coisa da “casa dos sonhos” muito mais a sério. Morando na Suíça, nós teríamos as quatro estações - algo que nós não teríamos na Flórida.

Olhando mais a frente, quando poderá pensar em dar uma parada?
[um longo silêncio] Não até 4 de julho. Aí então eu terei a chance de ser uma esposa - e brincar de mãe com meu cachorro e meus cavalos.

Quantos cavalos você tem?
Quatro no momento.

Onde você os mantém?
Estou levando-os pra Suíça na primavera. A Flórida não é lugar pra eles. Eles são tão quentes que deve haver todo o tipo de controle de ar para eles. Isso requer muita, muita manutenção.

Onde você gostaria de estar daqui a 10 anos?
Num cavalo, e saudável. Isso é tudo que eu posso imaginar agora. Acho que quando você está realmente ocupado com a carreira, seus sonhos tendem a te levar pra outro lugar - e agora meus sonhos me levam pra longe do trabalho. A grama é sempre mais verde no quintal do vizinho.

A original, em inglês, pode ser vista aqui.

Espero que tenham gostado da entrevista! A Casa Twain já traduziu outras, basta usar aquela barra azul lá no topo do site e digitar "entrevista" para encontrá-las.
Abraços e até a próxima postagem :)

8 comentário (s):

Erica#Twain disse...

paulo, li a entrevista na pressa mas achei muito, mas uito interessante!\
gosto qndo ela fla desse jeito, hehe.
me perdoe o off topic mas ontem eu fui ate a calcada da fama e tirei umas fotos mas tava de noite, essa semana eu volto la e tiro.
vc acredita q fic realmente numa calacda e na rua? aff
todo mundo passa e nem da bola.

pro jc: honey, v poderia me fazer um favor? vc pode tirar uma cap do segundo dvd do fn clube no qual ela sai da limosine? quero ver o predio q ta atra dela e tb tirar um foto de la!!
muto obrigada honeys.
bjao

shanatica disse...

paulo,q d+...estou sem palavras...
só queria saber se alguém nesse enorme pais(brasil)sabe quando a senhorita eilleen vem pra cá.se ´souber,pelo amor de deus,nos avise.take you...bye

Raphael Twain disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Raphael Twain disse...

Ótima entrevista... gostei da parte onde ela diz sobre a imagem de, vamos dizer que, sexo? rsrs...

Ta ótima mesmo Paulo... Abração

PS: Vlw pelos avatares e pelo wall!!! ;)

Paulo Twain disse...

Érica!!! Eu estou - como diria minha vizinha - piscando pra falar com vc, mas meu e-mail está super-hiper-bugado... aliás, todos!!. Como está indo a viagem? o avião não te deu nenhum susto não? Estou muito ansioso pra ver estas tais fotos da calçada. E por favor, tire uma foto sua ao lado dela, por que pra alguém duvidar que vc realmente está aí é pouco...
Mas dê uma nota à minha tradução.. Só tive a ajuda de um dicionário e da tradução do altavista. hehe
Olá shanática, que bom que gostou. Quando ela vem é difícil falar, mas se ficarmos sabendo da data, isso mereceria uma postagem.
Rapha, foi difícil achar um jeito de manter o sentido da frase sem distorcer as palavras em ingles... Se vc viu o link em ingles, a frase era "When did you learn to use your sex appeal to your advantage as a performer?". A todo momento o entrevistador tentava conduzir Shania a respostas "estranhas".. heheh

Abraços a todos!

Je@n C@rlo Tw@in disse...

Nuss... q entrevista ótima, vlw pelo post Paulo, foi uma ótima escolha. Ah, parabéns, a tradução ficou muito boa, vc está cada dia melhor!!! Abraços e t+

Olá Érica, eu vo tirar a cap e te mando por e-mail ok. Beijão e t+

Erica#Twain disse...

paulo, seriao msm cara, vc deveria investir no seu ingles pq vc vai longe pq vc tem empenho e isso [e o principal pra se aprender uma lingua.
puxa jc e paulo, tenho q conversar pra vcs, eu fui na calcada da fama e nao [e igual ao das caps pq o chao de la nao e liso como o da cap e a sha ta de costas pra um predio e a mesma localizacao aki s[o tem uma murtetinha, mas depois eu vou la pq acho q deve ser em outra parte do thomsom hall.
me perdoem a falta de acentos, to num teclado canadense.
bjao e td bem pelo niver

Paulo Twain disse...

[Quote de Érica]
bjao e td bem pelo niver
[/Quote de Érica]
Fique sabendo que não esqueci não hein.. só o adiei até vc voltar.. estou pensando em dar uma passada lá em SJC, sabe... heheh

Bjão!!

PS: Eu quero muito fazer um curso de inglês, mas Érica, é completamente inviável pagar 30 reais mensais e matrícula ainda mais cara pra isso... além de apostilas e tudo mais... parece que ao todo eu gastaria uns 300 ou 400 contos... :(

Postar um comentário

Evite o uso de linguagem não apropriada.